Namorar? Para quê?

Nosso mundo que tem sido marcado por grandes mudanças, uma época em que muitas pessoas desejam inovar, quebrar velhos paradigmas e, enfim, agir de forma diferente. Acho isso muito interessante, desde que haja uma análise do que e como mudar, afinal as transformações deve ser a favor e nunca contra o nosso bem-estar. Alguns jovens e até mesmo adultos descomprometidos se opõem ao namoro, o que é lamentável, afinal o namoro representa uma fase importante de amadurecimento pessoal e da relação.

É preciso analisar o quanto o namoro pode ser benéfico antes de pensar em descartá-lo, sem dúvida namorar é manter o coração pleno de carinho e amor pelo outro. Pensemos um pouco mais na função do namoro antes e depois do casamento:

Antes do casamento

O namoro é um período importante no início de uma relação, pois implica no compromisso de reconhecer e validar os próprios sentimentos em relação à outra pessoa. É assim uma forma do casal se conhecer melhor e ter certeza antes de uma decisão tão séria quanto o casamento. Inconscientemente as pessoas querem se mostrar melhores e mais interessantes quando se conhecem e se dedicam à conquista, esse é um momento de paixão que, muitas vezes, cega os apaixonados. Apenas com o passar do tempo é que passam a agir normalmente e assim é possível uma maior visão do que seja viver juntos. É fundamental que esse discernimento aconteça nessa fase, para evitar sofrimentos futuros, assim como afirmou Camilo Castelo Branco: “Entre namorar e amar, está o refletir”.

 

Depois do casamento

Quando o casal se decide pelo casamento, ampliando e fortalecendo o compromisso entre si, a fase do namoro é substituída pela construção de uma nova família. Claro que as necessidades passam a ser diferentes e a responsabilidade por satisfazer todas elas também; a intimidade se instala pouco a pouco evidenciando afinidades e diferenças que precisam ser adaptadas à nova realidade. Mas também no casamento o namoro tem grande importância e merece todo cuidado, através do cultivo de momentos de entusiasmo, alegria na convivência, carinho e manifestações amorosas. Faz parte da edificação da família que o casal tenha bons momentos juntos, que saiam sozinhos, que conversem amenidades, divirtam-se e, enfim, que namorem. Num casamento feliz os cônjuges jamais deixam de ser enamorados e demonstrar amor um pelo outro.

Assim, em qualquer época do relacionamento é sempre sábio manter o vigor da relação, provocando e vivenciando o entusiasmo do namoro. Perder-se de amor, mesmo que em breves momentos, sentir o coração disparar e a respiração acelerar pelo simples fato de estar com quem se ama. Namorar causa grande bem-estar físico e emocional; desperta alegria e predispõe a um estado de euforia que apenas os enamorados conhecem.

 

Namorar? Para quê? Para ser feliz e fazer feliz, para manter o coração jovem e, enfim, porque namorar é tudo de bom!

 

Suely Buriasco

Mediadora de Conflitos e Coaching

www.suelyburiasco.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Suely Buriasco