DESFILES DO CARNAVAL DE SÃO PAULO EM 2018 SEXTA- FEIRA

Carro com Zé do Caixão sendo homenageado da Independente Tricolor
O primeiro dia do desfile das escolas de samba de São Paulo na sexta-feira (9) no Sambódromo do Anhembi.
Quem abriu o carnaval foi a Independente Tricolor, que subiu para o grupo especial, às 23h15.
    Enredo: Luz, câmera e terror – Uma produção independente
Carnavalescos: Anderson Rodrigues e Leno Vidal
     Intérprete: Rafael Pinah
  • Número de componentes: 2.600
  • Cores da escola: vermelho, preto e branco
  • Unidos do Peruche
  • A segunda Escola  entrou 00h20 , foi a Unidos do Peruche que contou na avenida a história do cantor Martinho da Vila, que completou 80 anos no carnaval.

  • Cantor  respeitado e amado no mundo do samba;  Marinho da Vila
  • A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas sorrindo
  •  Unidos do Peruche cantou para Martinho da Vila e fez um desfile cheio de criatividade e animado,  que levantou o  Anhembi.
  • Carnavalesco: Mauro Quintaes
  • Intérprete: Toninho Penteado
  • Número de componentes: 2.500
  • Cores da escola: verde, amarelo, azul e branco
  • A imagem pode conter: uma ou mais pessoas
 01h15 – Acadêmicos do Tucuruvi

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e atividades ao ar livre

Após um incêndio atingir o barracão da escola e   destruir 90% das fantasias, a   Acadêmicos do Tucuruvi  fez um desfile que superou as expectativas
e levantou o público no Sambódromo do Anhembi na madrugada deste
sábado, 10. Escola entrou na avenida com muito brilho em enormes carros alegóricos sob o tema ‘Uma noite no Museu’.
1º dia de desfile das escolas de samba de SP - Anhembi
Com o enredo ‘Uma Noite no Museu’, a Acadêmicos do Tucuruvi foi a terceira escola a entrar na avenida na madrugada de sábado, 10. Foto: Felipe Rau/Estadão
  • Leo Franco / AgNews
  • Daniela Albuquerque
  • Enredo: Uma noite no museu
  • Carnavalesco: Flávio Campello
  • Intérprete: Alex Soares
  • Número de componentes: 2.500
  • Cores da escola: azul, branco, vermelho e amarelo
02h30 – Mancha Verde
A imagem pode conter: uma ou mais pessoas
Marcos Bezerra / Estadão Conteúdo
Viviane Araujo no Mancha Verde
03h35 – Acadêmicos do Tatuapé

Atual campeã do carnaval paulistano, a acadêmicos do Tatuapé levou carros colossais e fantasias ricas em detalhes para a avenida e deixou o sambódromo, na madrugada deste sábado, 10, como forte candidata ao bicampeonato.

Escola arriscou uma batida reggae, estilo musical que nasceu na Jamaica e é muito ouvido pelos maranhenses.

 A Rosas de Ouro escola da musa Ellen Roche, foi a penúltima escola a pisar no sambódromo do Anhembi na madrugada deste sábado, 10, e, com um samba-enredo de refrão fácil, prestou uma homenagem aos caminhoneiros do País.
Alas trouxeram referências a São Cristóvão e
Nossa Senhora Aparecida, santos da Igreja Católica associados à fé dos motoristas de caminhão.
70 baianas formam a ala "Prece de mãe", no desfile da Rosas de Ouro (Foto: Marcelo Brandt/G1)

As mães dos caminhoneiros serão representadas pela ala das baianas.

As cantoras Maiara e Maraisa foram destaque na escola
Desfile da Rosas de Ouro teve ala inclusiva chamada "Guiado pela fé" (Foto: Marcelo Brandt/G1)Guiados pela fé- ala inclusivaA porta-bandeira Isabel está na Rosas de Ouro há 27 anos. Ela e Marquinhos formam o primeiro casal da escola pelo 3º ano (Foto: Marcelo Brandt/G1)

Última escola a entrar na avenida na primeira noite de desfiles, a Tom Maior
levou para o Anhembi o samba-enredo sobre a Imperatriz Maria Leopoldina
e prestou uma homenagem à escola carioca Imperatriz Leopoldinense.
Escola trouxe consigo o sol ao encerrar o desfile às 7h do sábado.
Pâmella Gomes, bailarina do Faustão, é rainha de bateria da Tom Maior (Foto: Marcelo Brandt/G1)
Rainha da Bateria : Pâmela Gomes
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *