Repórter da TV Globo Sandra Moreyra morre aos 61 anos

ABIME -Associação de Imprensa e Mídia Eletrônica lamenta a morte da jornalista Sandra Moreyra

Sandra Moreyra - TV Globo

Sandra Moreyra – Foto arquivo da Globo

A jornalista Sandra Moreyra morreu aos 61 anos nesta terça-feira (10) vítima de um câncer no mediastino, região do tórax. Ela estava internada no Hospital Samaritano, no Rio de Janeiro e essa era a terceira luta da repórter contra o câncer nos últimos sete anos, desta vez no mediastino – região torácica perto do esôfago.
Ela era casada com o arquiteto Rodrigo Figueiredo, com quem teve dois filhos, Cecilia e Ricardo, e um neto, Francisco. Sandra era irmã da também jornalista e diretora da GloboNews, Eugenia Moreyra.

Carreira

A jornalista Sandra Moreyra - Memória Globo reprodução

Sandra Moreyra – Foto arquivo da Globo

Sandra Moreyra nasceu no Rio de Janeiro, em 28 de agosto de 1954. Era filha do renomado cronista esportivo Sandro Moreyra e da professora Lea de Barros Pinto, além de neta do escritor Álvaro Moreyra, membro da Academia Brasileira de Letras e diretor de importantes revistas nos anos 1950.

A jornalista começou a carreira em 1975, como estagiária no departamento de Pesquisa do Jornal do Brasil. Após concluir a faculdade, no ano seguinte, foi contratada. Em 1978, estreou na publicação como repórter.

Depois de uma temporada fora do Brasil ao lado do marido, engenheiro, retornou ao país onde trabalhou em uma agência de publicidade e, em seguida, iniciou sua trajetória na TV. Trabalhou na TV Aratu, na época afiliada da Globo na Bahia, Band e Manchete, até ser contratada pela Globo de Minas Gerais.

A jornalista ganhou destaque na cobertura da eleição e morte de Tancredo Neves (1910-1985). Sandra apareceu no “Jornal Nacional” acompanhando o cortejo fúnebre. Em 1986, a jornalista foi para a Globo do Rio de Janeiro.

Sandra também participou de outras coberturas jornalísticas de importantes momentos do país como o Plano Cruzado, o acidente radioativo com Césio 137, em Goiânia, a tragédia do iate Bateau Mouche, no Réveillon de 1989, a Rio-92, a chacina de Vigário Geral e a ocupação do Complexo do Alemão.

Reprodução/TV Globo

Na Globo desde 1984, Sandra Moreyra voltou a trabalhar na emissora em setembro de 2014, colaborando em roteiros e projetos especiais, mas sem aparecer na TV.
Ultimamente, era produtora e repórter da série “Cariocas Olímpicos”, exibida aos sábados no telejornal local “RJTV 1ª Edição”, em que entrevistava atletas nascidos no Rio de Janeiro, como um aquecimento para os Jogos Olímpicos de 2016. Sua última reportagem foi ao ar no dia 7 de novembro.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *